A revista Vento e Água fala da integração do eu, casa e planeta.

Não é baseada em dicas, listas, técnicas superficiais ou na definição superficial da palavra Feng Shui.

Libertou-se do condicionamento ao dentro de casa e ao dentro de nós, pois o bem-estar humano não é o núcleo de todas as coisas.

Aqui pretendemos imperfeições, profundidade e transgressões.
Não há regras, mas existem padrões.
Há sentires e intuições.

Olhamos honestamente e resignificamos a percepção profunda.